Parto vaginal x Cesária

Para quem não me conhece, meu nome é Raquel. Eu sou responsável pelo Serviço de Fisioterapia pélvica do Hospital Universitário de Brasília ( HUB). Desde que o Ministério da Saúde e a agência de saúde suplementar anunciaram um conjunto de medidas para tentar frear a epidemia de cesárias”, como eles próprio dizem, tem acontecido um reboliço na internet a cerca do tema. E com isso, venho por meio deste falar um pouquinho sobre os partos.

Lá no HUB nós temos dois serviços que funcionam muito bem, e que nos deixa bastante orgulhosas , um é o de Fisioterapia Pélvica e o outro é o de Fisioterapia Obstétrica. Todos os semestres, nós juntamos todos os alunos que estão passando por esses dois estágios e fazemos um debate: um grupo de alunos defende o parto cesária, outro grupo de alunos defende o parto vaginal. E com isso nós conseguimos  entender melhor as vantagens e desvantagens de cada tipo de parto.

O parto vaginal, se bem conduzido, diminui o risco de morte para a mãe e para o bebê

O parto vaginal, se bem conduzido, diminui o risco de morte para a mãe e para o bebê, o pós-parto é mais funcional, com menos dor, há várias vantagens para a saúde do bebê. Porém, o parto vaginal apresenta maior incidência de incontinência urinária (“perda de xixi”), prolapso genital (“queda de bexiga”), flacidez vaginal, lesão de esfíncter anal (músculo que prende o coco). O parto cesária é um fator de proteção contra essas disfunções.

As discussões no nosso setor são sempre calorosas. Os médicos pediatras e obstetras defendem o parto vaginal. Os médicos ginecologistas, urologistas, proctologistas defendem o parto cesária.  A verdade, é que nos Brasil, ninguém está preparado para ter parto vaginal. O uso da episiotomia ( corte feito na vagina para facilitar a passagem da criança) é característica cirúrgica com corte de 5 músculos. Os profissionais não sabem indicar, e a mãe não sabe escolher. Quer ter um parto vaginal? Então prepara-se: faça atividade física senão você não terá força para expulsar a criança; procure uma fisioterapeuta da área para ela te ensinar a expulsar essa criança, para te ajudar  a fazer com que sua vagina fique um pouco mais flexível evitando lacerações do períneo ( músculo da vagina);  se seu neném tem mais que 3,5Kg ou perímetro encefálico maior que 38 cm, pense em  optar por uma cesária. Me desculpem, mas não é normal ficar 30 horas em trabalho de parto.

Não existe estudos falando qual é o melhor parto. Se tivesse, eu aposto que o mundo inteiro já estaria realizando-o. E com isso, não faz sentido a decisão dada pelo Ministério da Saúde. Nós precisamos entender, que a longo prazo nem sempre o parto vaginal é a melhor opção.

O melhor parto é aquele escolhido pela mãe

A conclusão das nossas discussões com os alunos da Universidade de Brasília (UNB) é uma única: o melhor parto é aquele escolhido pela mãe. E com isso, eu também tenho o direito de escolher a cesária, ou o parto normal, seja qual for.

Os alunos saem das discussões com a conclusão de que é melhor não engravidar.

Eu digo que sempre compensa.

Comments
  • Natacha
    Responder

    Gostei muito do seu texto parto vaginal X cesárea.

Deixe um comentário

Digite o termo e aperte Enter para pesquisar

incontinencia1